ouça agoraícone face twitter instagram

Semana de estreias na Rádio Pública do Recife

19.11.18 - 17H07
As Jornalistas - e feministas - Clareana Arôxa, Cláudia Parente e Inamara Mélo.
Foto: Andréa Rêgo Barros

A semana na Rádio Pública do Recife chega cheia de estreias. Confira as novidades: 

Agora todos os sábados, às 11h, diversas mulheres de classes, credos e raças diferentes ocuparão os microfones da rádio com entrevistas, debates, músicas e análise das principais notícias sob uma perspectiva feminista, este é o Mulher na Caneca. O quadro, até então apresentado no Salada Pop, ganha status de Programa com uma hora de duração e será comandado pelas jornalistas - e feministas - Clareana Arôxa, Cláudia Parente e Inamara Mélo. Quem inaugura o novo programa, no próximo dia 24, é a convidada de honra, Vera Baroni, fundadora da Sociedade das Mulheres Negras de Pernambuco. O tema de estreia é o Dia da Consciência Negra.

Também aos sábados, às 18h, entra no ar o Lab 101. Programa direcionado aos trabalhos de estudantes dos cursos de comunicação. Para a estreia foram escolhidos duas produções. O Maracatu do Séc XXI que fala sobre como os brincantes de maracatu de baque virado lidam com esta tradição secular fazendo uso dela de acordo com suas necessidades e realidades. Participam, como entrevistados, os mestres Gilmar Santana (Nação Estrela Brilhante de Igarassu), Walter Santana (Nação Estrela Brilhante do Recife), Hugo Leonardo (Nação Leão da Campina) e o antropólogo Lucas Holanda. O trabalho foi realizado pelos alunos de jornalismo da Uninassau em 2017.1, acompanhado pelo professor André Ferreira, a reportagem e locução foram de Paula Brasileiro e a edição de Rafael Rodrigues.

O documentário Foi de Amor é um trabalho de conclusão de curso que aborda o transtorno conhecido como amor patológico – fonte de angústia, desespero e até perda da identidade. O intuito do projeto é disseminar a existência do amor patológico e contribuir para a compreensão das características clínicas, melhoria da saúde mental do indivíduo e obtenção da empatia do ouvinte para com aqueles que sofrem desse mal. A produção foi realizada em 2018.1 pelos alunos de jornalismo da Universidade Católica de Pernambuco, com orientação da professora Andréa Trigueiro, produção, reportagens, locução e edição de Jéssica Maia, apresentação de Lina Fernandes e trabalhos técnicos de Marcos André e Marcos Cavalcanti. 

Outro destaque desta semana na rádio pública do Recife são os programas direcionados ao Dia da Consciência Negra. 

No Salada Pop, que vai ao ar sempre às 14h, nesta terça-feira (20), Nice Lima conversa com Daiane Carvalho, museóloga do Museu da Abolição, local que visa preservar, pesquisar, divulgar, valorizar e difundir a memória, os valores históricos, artísticos e culturais, o patrimônio material e imaterial dos afro-descendentes.

Na quarta-feira (21), ela bate um papo com Jota Zer0ff, artista visual negro que transmite através da arte seus sonhos, ideias, experiência, sentimentos e gostos numa tentativa de quebrar uma rotina, incomodar, alertar e incentivar as pessoas a repensar sobre a vida. Já quinta-feira (22), Nice recebe Conceição dos Prazeres, Fundadora do Centro Maria da Conceição e da Banda Raízes de Quilombo. 

Às 16h, o Revista Difusora traz pra gente, na terça-feira (20), os maestros do Coral da Orquestra Criança Cidadã dos Meninos do Ipojuca, que farão um concerto em homenagem ao Dia da Consciência Negra na Caixa Cultural do Recife e a banda Wassab, que leva som experimental contemporâneo com texturas urbanas para o Aurora Instrumental. Na quarta-feira (21), Patrick Torquato recebe o diretor do documentário Super Orquestra Arcoverdense de Ritmos Americanos, Sergio Oliveira. 

Ambos os programas trazem uma seleção musical cheia de artistas negras e negros.