ícone face twitter instagram

Na semana de aniversário de Recife e Olinda, Frei Caneca FM estreia nova programação

11.03.19 - 12H54
Rádio sorrindo

Foto: Esta imagem está sob uma licença Creative Commons CC BY-NC 2.0 | www.flickr.com/eltpics

A Frei Caneca FM está de cara nova a partir desta segunda-feira, 11 de março, com a estreia dos nove programas selecionados no Edital Complementar de Ocupação da Grade de Programação, no segundo semestre de 2018. Os novos conteúdos, produzidos pela sociedade civil, trazem mais diversidade e representatividade para a rádio pública do Recife, indo desde pautas feministas até cultura negra.

A semana começa com o
TPM - Tempo pra Mim, já no dia 11, abrindo a Faixa Mulher, que passa a ser veiculada de segunda a sexta-feira, das 12h às 13h. Em sua primeira edição, o TPM, comandado pela radialista Priscila Xavier, terá entrevista com a educadora e terapeuta ginecológica, Mayza Dias, sobre Ginecologia Natural e Autônoma. Na terça (12), às 12h, a dupla Janaína Serra e Luara Siridó apresenta o Mamas, Minas e Manas que, nesta edição, traz o tema Mulher: do Silêncio ao Poder da Voz, com reflexões sobre a importância de as mulheres terem voz para expressar o que desejam e acreditam. As convidadas do programa de estreia são: Bione, do Slam das Minas PE; Rafaela Calado, educadora parental; a atriz e psicóloga, Hilda Torres; e as mulheres do Boca do Trombone.

O meio-dia da quarta-feira passa a ser com o Vozes do Campo e da Cidade, que trará em sua estreia o tema Luta e Resistência das Mulheres do Campo e da Cidade. Com apresentação de Elka Macedo e Fernanda Cruz, o programa entrevista várias mulheres, dentre as quais Domênica Rodrigues, que atua na Marcha das Mulheres Negras; Valéria Carvalho, integrante do Grupo de Valorização Negra do Cariri Cearense; a agricultora Josefa Maria, de Simão Dias, situado no semiárido sergipano; e Angélica Lázaro, do Movimento de Mulheres do Rio Grande do Norte.

O Mulher Faz Política Todo Dia, no ar ao meio-dia das quintas-feiras, estreia no dia 14 de março, data que marca um ano do assassinato da vereadora do Rio de Janeiro, Marielle Franco. O programa trará uma entrevista com a integrante da Rede de Mulheres Negras, Rosa Marques, abordando a participação das mulheres na política e a presença do feminismo nas práticas cotidianas. Na sexta-feira (15), o Mulher na Caneca estará em seu novo horário, integrando a Faixa Mulher, das 12h às 13h.

E se a programação musical já tava boa, agora fica ainda melhor. No sábado (16), às 10h, tem o primeiro programa do Pagode, Futebol e Batucada na Frei Caneca FM, que vai buscar lá em 1994, ano da vitória brasileira na Copa do Mundo, e de lançamento de alguns discos que marcaram a história do pagode, como "Dengo", do Grupo Raça, e "Carta Musicada", do Fundo de Quintal.

A tarde do sábado passa a reunir o melhor do reggae brasileiro, às 16h com o Verde, Amarelo e Vermelho. A apresentação, com Alba Azevedo, Osman Frazão (DJ Tarzan), Guilherme Matos (Memis Etiópia) e Tiago Silva (DJ Bob), trazendo sons de Pernambuco, como a Bantus Reggae e Siba Carvalho, e ainda entrevista com Monkey Jhayam, expoente da cena do sound system. Às 21h do sábado ainda tem o Manguetronic, com Renato Lins, prestando homenagem aos 30 anos de carreira da banda Eddie, com um passeio pela discografia do grupo, começando pelo primeiro disco Sonic Mambo, de 1998.

No domingo, os novos programas estão concentrados no período da tarde para a noite. Às 16h, a Frei Caneca FM passa a veicular o Caneca Boogie, coletando pérolas da música negra mundial. Nesta edição, com artistas como Beatrice Richards, The Blossoms, Gary Bartz e Donald Byrd. Às 20h tem o Interdependente, com apresentação de AD Luna, entrevistando Rafael Côrtes, do selo Assustado Discos, e lembrando uma feita com o produtor Carlos Eduardo Miranda, em 2008.

Às 21h tem Audio Mundi, com apresentação de Willana Almeida, que dedica o seu primeiro programa  à produção musical ao continente africano, apresentando algumas batidas de Kings Aigbologa Bucknor* & His Afrodisk Beat Organization, Mbongwana Star e Jimmy Hyacinthe.

Para além dos nove novos programas, continuam no ar os programas que já estão com a 101.5 FM, desde agosto de 2018. Na segunda, às 20h, o Toca o Terror discute a produção de filmes de horror orientais, com a participação do professor, pesquisador e diretor de cinema, Felipe Falcão. Na terça, às 20h, tem o Brasil de Fato; na quarta, no mesmo horário, tem o Bate Antena; e na quinta, é a vez do Recife Lo-Fi.

No dia 15, às 20h, o Músicas de Sexta apresenta a Motown, gravadora que contribuiu para o desenvolvimento da música negra americana, e ficou conhecida por revelar artistas como Marvin Gaye, Michael Jackson, Gladys Knight e The Supremes. A manhã de sábado começa às 7h30, com o Viola Caipira, e das 8h às 10h segue dedicada à Faixa Infantil, com Rádio Matraquinha, Palavras no Ar  e Cantando e Brincando nas Ondas do Rádio. Às 18h o Lab 101 apresenta o melhor das produções universitárias. No domingo, às 9h, tem Samba de Latada, seguido por duas horas de muito samba, no Batucada, e ao meio-dia tem início o Frevo no Mundo.

Os programas produzidos pela sociedade civil ficarão no ar até julho de 2019. Em agosto já deverão começar a ser veiculados os programas aprovados no Edital, que será lançado no primeiro semestre.

Confira a nova grade de programação da Frei Caneca FM:


Segunda a sexta

14h às 16h

Salada Pop, com Nice Lima

De segunda a sexta-feira, das 14h às 16h, o programa traz notícias, entrevistas e música, mesclando cidadania, direitos humanos e cultura.

16h às 19h

Revista Difusora, com Patrick Torquato

De segunda a sexta-feira, das 16h às 19h, o programa de variedades reúne músicas, entrevistas e agenda cultural da cidade.

Segunda

12h

TPM - Tempo pra Mim

Programa apresentado por Priscila Xavier que apresenta dicas de autocuidado e entrevistas sobre a saúde do corpo e da mente.

20h

Toca o Terror

Todas as segundas-feiras, às 20h, o Toca o Terror apresenta críticas, debates e comentários sobre as trilhas e tudo o que rola no mundo do cinema de horror.

Terça

12h

Mamas, Minas e Manas

A dupla Janaína Serra e Luara Siridó apresenta o programa, que pretende tratar de maternidade real, apresentar a produção cultural feminina e reunir dicas sobre serviços para as mulheres.

20h

Revista Brasil de Fato Pernambuco

O programa tem jornalismo popular e colaborativo, cidadania e contextualização dos acontecimentos. Todas as terças, o programa apresenta entrevistas, reportagens especiais e quadros educativos.

Quarta

12h

Vozes do Campo e da Cidade

Programa produzido pela ASA - Articulação pelo Semiárido, que pretende debater e evidenciar as similaridades e diferenças das lutas das mulheres que vivem em meios urbanos e rurais.

20h

Bate Antena

Como formigas que “batem antenas” para se comunicar, o Bate Antena promove o diálogo através de músicas e poesias. A cada programa, um assunto e um entrevistado.

Quinta

12h

Mulher Faz Política Todo Dia

Por meio de notícias, entrevistas e bate-papos o programa pretende abordar assuntos relacionados à participação das mulheres na política e à presença do feminismo nas práticas cotidianas.

20h

Recife Lo-Fi

Todas as quintas-feiras, às 20h, o Recife Lo-Fi apresenta lançamentos, entrevistas e novidades da cena musical independente que sai direto dos estúdios caseiros.

Sexta

12h

Mulher na Caneca

Entrevistas, debates, músicas e análise das principais notícias sob uma perspectiva feminista, comandado pelas jornalistas - e feministas - Clareana Arôxa, Cláudia Parente e Inamara Melo.

20h

Músicas de Sexta

Todas as sextas-feiras, às 20h, o Músicas de Sexta apresenta uma nova playlist, com diferentes vertentes da música alternativa e da cultura pop.

Sábado

7h30

Viola Caipira

O programa apresenta artistas e elementos que permeiam o universo do caipira como a sua relação com a religião, o seu envolvimento com a natureza e os mitos que compõem o seu repertório.

8h

Matraquinha

Mariane Bigio e Cláudia Bettini reúnem música, literatura e informação para crianças de todas as idades.

8h45

Palavras no Ar

Márcia Cruz conduz entrevistas com personalidades da cultura pernambucana e apresenta histórias da tradição oral dos cinco cantos do mundo, envolvendo crianças e adultos.

9h15

Cantando e brincando nas ondas do rádio

Tia Ilana traz contação de histórias, músicas e brincadeiras, apresentando o mundo encantado das crianças pelo buraquinho do seu rádio.

10h

Pagode, Futebol e Batucada

O Pagode, Futebol & Batucada surgiu em 2010 nas redes sociais, e propõe uma dinâmica diferenciada para colocar em evidência o esporte e o estilo musical.

16h

Verde, Amarelo e Vermelho

O programa irá apresentar o Reggae produzido em Pernambuco e no Brasil. Cada episódio terá um artista/banda entrevistado, acompanhado pela execução de suas músicas de trabalho.

18h

Lab 101

O Lab 101 é um espaço dedicado à difusão dos trabalhos produzidos nas universidades.

Às 21h

Manguetronic

Manguetronic é um programa de rádio que, desde 1996, na sua versão online, coloca em prática um preceito básico do movimento Mangue: o de reforçar o diálogo da música pernambucana em toda sua diversidade com a produção do resto do Brasil e do mundo.

Domingo

9h

Samba de Latada

Josildo Sá e Lina Fernandes trazem um entrevistado a cada edição, além de um vasto repertório da música de Pernambuco.

10h

Batucada, com Iara Lima

Todos os domingos, das 10h ao meio-dia, o programa apresenta artistas consagrados do samba e novos talentos de Pernambuco e do Brasil.

12h

Frevo do Mundo

Um bate-papo com artistas, compositores e maestros apresentando frevos que inspiraram e influenciaram suas criações musicais.

16h

Caneca Boogie

O programa de rádio Caneca Boogie será um espaço dedicado a música negra, especialmente o "funk" e "soul", gêneros dançantes, emocionais e afirmativos.

20h

Interdependente

O projeto tem a música como âncora e aborda assuntos ligados ao conhecimento em geral, comportamento, educação, cidadania, direitos humanos, espiritualidade, saúde, ciência e outras artes.

21h

Audio Mundi

Audio Mundi é um programa que se destina a apresentar ao público em geral músicas e artistas de vários países e continentes em sua diversidade de expressão, fugindo do que tradicionalmente é apresentado sob o rótulo de "World Music".